Esse é um assunto recorrente, embora sempre necessário porque, infelizmente, a sociedade secretarial ainda não entendeu as perdas que terá caso o SISDF feche as suas portas. 

Naturalmente, as pessoas não estão inclinadas a colocar a mão no bolso. A não ser que vejam algum retorno de pronto. No entanto, quando se trata de entidade sindical, o resultado não é de imediato, pois ocorre ao longo dos anos. 

Enfatizamos que sem sindicato não há vale alimentação, reajuste salarial, planos de saúde e odontológico, dentre tantos outros benefícios conquistados por meio das negociações coletivas. Aqui no Distrito Federal, perderíamos também os pisos diferenciados (em alguns casos os mais altos do país) para técnico, executivo e executivo bilíngue, além da obrigatoriedade de contratação de trabalhadores devidamente habilitados com o registro profissional. 

Outra consequência nefasta seria o fechamento dos cursos de secretariado como tem ocorrido nos estados onde não existe o sindicato específico da categoria. Ou seja, voltaríamos ao tempo no qual qualquer pessoa podia exercer a profissão. Época dos “apadrinhados”. 

Portanto, mais uma vez ressaltamos a necessidade de entender a importância do SISDF e que a sua sobrevivência depende de cada profissional secretário. Para isso, é fundamental mostrar que as contribuições são uma forma de apoio direto destinado a manutenção da estrutura e na continuidade das lutas por direitos, salários e melhores condições de trabalho e de vida. 

Assim, esclarecemos que pagar as taxas sindical e assistencial é uma das principais maneiras de manter a atuação da entidade. Sem elas, o sindicato “quebra” e os profissionais secretários ficarão completamente desprotegidos. Lembrando que é muito comum algumas empresas incentivarem os trabalhadores a não contribuir, mas é preciso estar ciente que esse valor retornará em forma de benefícios muito maiores. 

Destacamos ainda as vantagens de ser filiado. Nesse caso, além de ter suas questões atendidas principalmente nas negociações, os secretários / as secretárias têm acesso aos benefícios oferecidos pelo sindicato, como os convênios diretos e os indiretos por meio do clube MasterClin, além de descontos em eventos, entre outros. 

Ou seja, a principal vantagem de se sindicalizar é ajudar diretamente no fortalecimento das negociações entre os trabalhadores e os patrões. Mais forte, a entidade terá mais chances de favorecer ainda mais as lutas, sendo que todo apoio financeiro que a categoria dá ao sindicato volta em forma de benefícios. Desta forma, nessa “conta”, quem ganha é o próprio secretário.