Apesar de estarmos vivendo tempos difíceis em face da precarização dos direitos trabalhistas, conquistados ao longo dos anos pelo movimento sindical, além do claro interesse do Poder Executivo em promover o desmonte das organizações que os representam, esta entidade conseguiu sobreviver por mais um ano e, assim, continuar sua luta em prol dos profissionais secretários do Distrito Federal. Mas, até quando?

            Por causa da reforma trabalhista, vivemos tempos difíceis, sobretudo no que diz respeito à manutenção dos benefícios nas negociações coletivas e no cumprimento das cláusulas convencionadas. Há, inclusive, empresas no segmento da terceirização usando CCT de sindicatos diversos, que não este SISDF, numa clara violação aos direitos adquiridos pela norma assinada entre SISDF e SEAC/DF.

            Desta forma, reiteramos aqui a necessidade de a categoria profissional de secretariado perceber a importância de ter um sindicato exclusivo que batalha incansavelmente em oposição aos maus patrões e às injustiças de todos os níveis, mas, primordialmente, contra essas questões de descumprimento das CCTs, essencialmente no que se refere ao descumprimento da lei que regulamenta a profissão. Muitos ainda insistem na contratação de trabalhadores não qualificados de acordo com a legislação vigente.

            Como para tudo existe um custo, o SISDF precisa que os profissionais secretários compreendam que, para a continuidade dessa luta, exige-se um esforço concentrado no sentido de manutenção da entidade. Para tanto, espera-se, no mínimo, que a categoria, no momento no qual se fala tanto em exercício dos direitos cidadãos, observe o disposto no art. 16, do Código de Ética da profissão, sobre a obrigatoriedade de contribuir com quem os representa, senão vejamos: As Secretárias e Secretários deverão cumprir suas obrigações, tais como mensalidades e taxas, legalmente estabelecidas, junto às entidades de classes a que pertencem.

            A filiação é, acima de tudo, um ato de união e condição básica para garantir a representatividade da categoria profissional. Por isso mostra-se de extrema importância, principalmente, para acompanhar de perto o trabalho da entidade. É no sindicato que acontecem as discussões, a definição de prioridades para as campanhas salariais na data-base, as questões jurídicas e outros temas importantes para a vida dos profissionais secretários.

            Ademais, somente por meio da sindicalização e da participação efetiva na instituição sindical, em especial no que se refere à sua manutenção por meio das contribuições, que a categoria secretarial poderá alcançar suas metas, como melhores salários, maior reconhecimento profissional e a criação dos conselhos de classe.

            Portanto, secretário (a), não se omita e lute junto com a diretoria do SISDF pela sua profissão - inclusive para que não perca seu posto para quem não tem a regular habilitação profissional -, sem esquecer que o seu piso salarial está entre os melhores do país, enfim, pela manutenção de todos os seus direitos.

            Um feliz 2020 a todos os profissionais que tanto dignificam o secretariado!

 

AVISO URGENTE