Algumas vezes já comentamos aqui que há profissionais secretários que tratam o sindicato (e consequentemente a diretoria e funcionários) como se fosse inimigo e não uma instituição que trabalha em defesa dos seus direitos.
         Nosso entendimento é que muitos não têm o menor conhecimento do papel de uma entidade sindical e exigem ações que não lhe cabe tomar. E isso ficou ainda mais claro agora com a crise do Covid 19.  A maioria das mensagens e telefonemas recebidos sobre o assunto foi para cobrar resoluções sobre o fato das empresas de terceirização e os tomadores de serviços não os mandarem ficar em casa mesmo antes de haver as resoluções tanto a nível federal, como distrital nesse sentido.
       Porém a questão não é somente como a cobrança é feita, mas a forma inadequada como o fazem. Muitos, mesmo antes de saber o que o sindicato pode, ou não, fazer, ao procurar ajuda o fazem de tal forma como se a entidade fosse culpada por tudo o que acontece com eles. Por isso é preciso esclarecer que, mesmo o SISDF trabalhando em defesa da categoria, não pode tudo e tem limites de ações e, em alguns casos, inclusive, é preciso convocar assembleia para que a categoria delibere sobre o assunto, como é o caso das negociações coletivas, entre tantos outros.
           No entanto, pior que as exigências indevidas por parte da categoria, são os funcionários dos RHs das empresas incentivarem os questionamentos descabidos como se eles não fossem os únicos responsáveis pelas decisões com relação aos seus funcionários. Por isso, é bom que fique bem claro que o sindicato não tem a prerrogativa de decidir pelos empregadores e muito menos pelos tomadores de serviços no caso da terceirização.
      Assim, os secretários precisam entender que, embora a divulgação feita nos dias de hoje é que o trabalhador não precisa lutar por seus direitos trabalhistas, pois agora patrão e empregado podem caminhar juntos, a luta de classes está mais presente que nunca e que essa afirmativa é uma mentira usada para enfraquecer a imagem das entidades sindicais que são quem realmente estão ao lado dos empregados. Empregador não dá nenhum benefício sem que este esteja garantido nas Convenções Coletivas de Trabalho.
      Por isso a importância de esclarecer que entre as principais responsabilidades dos sindicatos estão as negociações de acordos coletivos, intervenção legal em ações judiciais, orientação sobre questões trabalhistas e recebimento e encaminhamento de denúncias trabalhistas.
      Ou seja, apesar de o SISDF não interferir diretamente nas decisões internas das organizações, cabe-lhe, a defesa dos seus representados e quando recebe uma denúncia, toma as providências junto aos órgãos competentes, sendo que é necessário ressaltar que nesses casos a resposta demora. Por isso, nem sempre o retorno é de imediato.

AVISO URGENTE