Nos tempos atuais, a qualificação profissional é cada vez mais exigida pelos gestores. Mas apesar da oferta de cursos, inclusive os de formação acadêmica, grande parte dos trabalhadores da atualidade não atendem as exigências de mercado. E essa é uma constatação não só dos especialistas, mas também temos percebido essa questão aqui no sindicato.

Na página do SISDF há um Banco de Cadastro colocado à disposição gratuitamente tanto para a categoria, como para as empresas. Um grande número de currículos que apesar de já estarem depositados há anos, não são selecionados.

Diante disso, resolvemos fazer uma análise e o que encontramos foi uma falta de cuidado na elaboração como se estes não fossem o instrumento principal para conseguir um novo emprego. Impossível saber o porquê, pois encontramos desde vários tipos e tamanhos de fontes como erros de português. O que é muito lamentável.

A profissão de secretariado que iniciou-se pelos escribas e foi exercida por eles pela competência de saber ler, escrever e habilidade para assessoria nos processos decisórios, mostra, desde então, a importância da profissão e a necessidade de uma boa formação com conhecimento generalista, além da imprescindível excelência no exercício da habilidade nas técnicas administrativas e de gestão.

O problema que constatamos e pelos quais somos questionados pelos gestores e profissionais de recursos humanos é que o profissional de secretariado de hoje mal consegue escrever no idioma nativo, apesar que muitos têm mais de uma graduação e às vezes até pós-graduação.

Sabemos que esse não é um problema somente do secretariado e que a educação do país está em crise, mas nosso objetivo aqui é alertar nossos colegas de profissão para a importância do desenvolvimento de competências. E não estamos falando somente de formação (cursos), mas sim de dedicação, comprometimento e de ser aplicado à qualidade no exercício profissional, na busca de conhecimento e ferramentas para acesso ao que é corret

É preciso que haja uma preocupação em melhorar profissionalmente. Por isso, esperamos que cada um resolva se qualificar - investir em si próprio e na profissão -  que, conforme estatísticas, está entre as dez que mais cresce e para a qual existe ainda muita oferta de emprego.